Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sara in Wonderland

Sab | 03.05.14

Conversas da Treta: A lógica das músicas infantis.

Wildflower by Trish Portella-Wright :: Black & White Magazine

 

A minha profissão é relacionada com crianças, logo estou habituadíssima a ouvir músicas infantis. Logo, acabo por gostar, saber de cor e salteados mas mesmo assim por vezes levam-me a pensar. Não só a mim, mas eu e a Marta com as nossas "Conversas da treta" sempre à hora de deitar.

Uma delas é aquela musiquinha que todos os pais cantam aos filhos quando estes estão no baloiço:

 

"Tão balalão,

cabeça de cão,

orelhas de gato, 

não tem coração.

nem voz, nem talento

orelhas de gato, cabeça de vento.

Pescoço de bruxa,

rabo de macaco"

( O video aqui)

 

Talvez não seja uma música, mas sim uma lenga-lenga. Mas a verdade ponho-me a pensar « Mas afinal o que é um balalão?» ou melhor « Mas que raio de bicho é o balalão, ao ter uma cabeça de cão com orelhas de gato. Sem esquecer que não tem coração!» Meu Deus! Significa que é um bicho mau. Então, se não tem coração eu vou partir para o principio que é uma quimera malvada!!! Sem contar que o pobre coitado não tem voz, não talento e ainda tem uma cabeça de vento. Pescoço de bruxa? Sempre pensei que as bruxas tinhas um pescoço como ao nosso. Será que tem uma verruga ou outra? E o rabo de macaco? Meu DEUS! 

Maldito balalão, sempre assombrar a minha vida com aquelas orelhas de gato e cabeça de cão ou de vento... por favor, decidam-se!!

 

Outra música que nos pôs a questionar, e é mais ou menos assim:

 

" Minhoca, minhoca me dá uma beijoca.

Não dou, não dou então eu vou roubar *chuack* [é o barulho da beijoca]
Minhoco, minhoco você está a ficando louco

você beijou errado a boca é no outro lado"

(O video com a forma correcta aqui)

 

Penso que já devem ter chegado à mesma conclusão que nós. 

Ora, em primeiro lugar mas que raio é isto!? Minhoco? Mas o minhoco por acaso existe? Não! É minhoca! Ou é fêmea ou é macho. Mas esta não é a parte má, digamos que isso ficou só para rimar e para as crianças perceberem que é um menino (Não! As crianças tem que aprender o correcto! É minhoca e pronto!).

O caso mais sério nesta música é o facto do "minhoco" ter dado a "beijoca" no "outro lado"... portanto, se é que entenderam o outro lado... o rabo! Mas que raio de bicho que anda a beijar... ok! Vamos parar por aqui.

 

Vai mais uma música?

 

"O sapo não lava o pé,

não lava porque não quer.

Ele mora lá na lagoa,

não lava o pé porque não quer.

Mas que chulé!

(O vídeo aqui)

 

Vou admitir que esta é a minha música infantil favorita. Mas, não me tira o pensamento de que se o sapo "mora lá na lagoa" não deve cheirar a chulé! E porquê? Ora, o sapo passa a vida dentro de água. Se passa o tempo dentro de água o pé "está lavado" e não cheira a chulé. Pronto, é só isto da parte do sapo.

 

" Atirei o pau ao gato-to,

mas o gato-to,

não morreu-reu.

Dona Chica-ca,

assustou-se-se,

com o berro, com o berro

que o gato deu MIAU!"

 

Ora esta música foi finalmente "banida" e criaram outra nova. E porquê? É muito fácil, porque esta música é contra o direito dos animais. 

Então ensina-se a criança atirar o pau ao gato e como eu não morreu, porque não continuar? E depois, a Dona Chica assustou-se com o berro do gato e ... e dar um raspanete à criança para não voltar a faze-lo? Não! Mostra que a Dona Chica não é pelos direitos dos animais. Daí ter nascido uma música do "atirei o pau ao gato" com outra forma, já agora ensino esta forma (que fica com o mesmo ritmo).

 

"Não atires o pau ao gato-to,

porque o gato-to

não faz mal.

O meu pai,

ensinou-me,

a gostar, a gostar dos animais.

MIAU!"

 

Por aqui acabamos com as nossas "Conversas da Treta" que espero continuar. Se gostarem desta nova rubrica ela estará aqui para ficar.

Por enquanto... vou treinando mais umas músicas infantis e estar com extrema atenção para... encontrar umas "falhas" muahahaha

Já agora, sou fã da "Galinha Pintadinha".

 

13 comentários

Comentar post