Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sara in Wonderland

02
Mar16

A importância dos contos de fadas - A Branca de Neve

♥ Sara

Já há algum tempo que queria ter feito novamente um post deste género, até posso dizer que o primeiro que fiz (sobre os três porquinhos) foi exactamente há um ano. Hoje quis fazer novamente, aproveitei que tive mais tempo para repor as ideias, trabalhar nas minhas pesquisas e estudar um pouco mais os meus livros para fazer este post. 

Sim, hoje vou mostrar-vos o que eu acho o que nos ensina este conto, mas também mostrar tudo através do olhar de Bruno Bettelheim. 

capaneve.jpg

 Este post, mais uma vez, não é bem a minha pesquisa completa. Quis colocar aqui alguns pontos, mas mais tarde gostaria de colocar o resto. Quero começar com o "estudo" de algumas personagens e ao longo do post, também falar da sua história. Afinal, o que significa a Branca de Neve? E a madrasta? E os sete anões e a maçã? Pode ter alguns significados, mas ficaremos com estes.

A Branca de Neve, personagem central, aquela que será o nosso "Eu" no mundo. Seja em criança ou até na fase adulta. O que podemos ver ao longo da história, é a evolução da criança à fase adulta - da inocência à maturidade. 

A história pode demonstrar inicialmente problemas parentais, o pai da Branca de Neve é o amor e a madrasta será os problemas que vive a criança - apesar de pensarmos que as crianças não têm problemas, estamos enganados, cada um tem os seus problemas apesar de parecerem mínimos aos nossos olhos, aos seus olhos são os seus grandes problemas. Os sete anões poderão representar o seu tempo de dificuldades.

"(...) em a Branca de Neve, são os anos que ela passa com os anões, resolvendo problemas, que representam o seu tempo de dificuldade - o seu período de crescimento. (...)" - Bruno Bettelheim

 

"(...) Os contos de fadas preparam curiosamente a criança para aceitar o que é (...)" - Bruno Bettelheim 

Mensagens escondidas que quando somos crianças não entendemos, é verdade, mas quando voltamos a ver essas histórias a verdade é que as vemos com outros olhos, como na verdade elas nos prepararam para certos obstáculos da vida. 

Mas, na verdade a madrasta também pode representar o ego centrismo ou mesmo o narcisismo, mas mostrando assim que o excesso nunca será bom e poderá "acabar" como a malvada madrasta.

"O narcisismo é parte importante do desenvolvimento da criança. A criança tem de aprender gradualmente a transcender esta perigosa forma de desenvolvimento, (...)" - Bruno Bettelheim

Na fase em que a Branca de Neve vai viver com os anões. pode ser uma forma de preparar a criança para a vida adulta (talvez até de uma forma bem machista, ou como quem diz, fora dos tempos modernos) como por exemplo: O marido vai trabalhar (os anões) e a mulher (Branca de Neve) fica em casa a tratar do jantar e limpar a casa.

 

"(...) Branca de Neve torna-se uma boa dona de casa, tal como muitas jovens que, na ausência da mãe, olham pelo pai, pela casa e até pelos irmãos" - Bruno Betterlheim

 A Branca de Neve representa o lado bom da criança. Gosta de ajudar, partilhar e sabe-se controlar. Ao longo da história podemos ver a evolução da personagem, o que significa o passar do tempo e o amadurecimento do ego da criança.


"(...) como as próprias fadas, podem ser bons e maus, em Branca de Neve partem ao primeiro ramo (...) - Bruno Betterlheim

Outro ponto de vista dos sete anões, é que estes adoram trabalham, trabalhando arduamente de dia e noite, mostrando assim que é necessário esforço e trabalho ao longo da vida. Ou então, os sete anões também podem representar os sete dias da semana.

A maçã pode representar o fim da inocência (pois quando a Branca de Neve morde a mação, tudo muda!), o passar da criança para a vida adulta.

 

Mas no meio de isto tudo, o que representa a história da Branca de Neve?

"(...) ensina-nos que não é pelo facto de atingir-mos maturidade física que estamos intelectual ou emocionalmente prontos para a fase adulta, representada pelo casamento." - Bruno Bettelheim

 

"(...) o facto da Branca de Neve ter cuspido a maçã que a sufocava - o objecto mau que ela incorporara - marca a libertação final da sua oralidade primitiva, que representa todas as suas fixações imaturas" - Bruno Bettelheim

 

O nome Branca de Neve, que acentua somente em três cores responsáveis pela sua beleza. O branco simboliza a pureza, a inocência, a espiritualidade da criança.

Ainda tinha muito mais para colocar aqui, pois ainda há muito para descobrir. Cada conto, canta personagem de cada conto de fada, pode significar tanto nas nossas vidas enquanto crianças e adultos. Mas por hoje, ficamos por aqui...

assinatura.png

 

28
Fev15

A importância dos contos de fadas - Os Três Porquinhos

♥ Sara

Esta semana andámos a trabalhar as cores, o cima e baixo, atrás e à frente com as crianças. Se estão aptas, posso dizer que estão quase aptas e está a correr muito bem. E como foi uma semana muito boa, levei algumas vezes o tablet para ao fim do dia fazermos uma secção de cinema. E qual o filme que eles mais queriam ver? Os Três Porquinhos, como eles adoram aquele filme e ficam agarrados ao ecrã! Claro, antes de ver o filme de manhã eu tinha lido a história e eles ficam sempre agarrados e tentam imitar quando o lobo vai soprar, soprar e sobrar até a casa derrubar. Lembrei-me que tenho algumas mães que visitam o blog (e não só mães, mas também muitos de vocês convivem com crianças) e como já tinha feito um post a falar sobre a psicanálise dos contos de fadas, pensei em fazer novo um post a falar do mesmo mas... com a famosa história - Os Três Porquinhos. Como qualquer outra história, a dos três porquinhos também tem a sua magia e ensinamentos. Até porque toda a criança necessita de magia na sua vida, é bom! É bom sonhar mas também ver toda a realidade do nosso mundo através destas histórias. E é disso que irei falar.

 

 

Tanto os mitos como os contos de fadas respondem às eternas perguntas: "O que é o mundo verdadeiramente? Como viver a minha vida nele? Como poderei ser verdadeiramente eu próprio?" as respostas dadas pelos mitos são definitivas, enquanto o conto de fadas é meramente sugestivo; e as suas mensagens podem insinuar soluções sem nunca as relatar. (...)

Bruno Bettelheim - A Psicanálise dos Contos de Fadas

 

Todas as histórias tem algo a dizer, todas as histórias nos ensinam algo que nos marca para a vida. Na verdade, todas as histórias infantis directamente ou indirectamente estão a ensinar à criança algo sobre a vida humana. Mas, na verdade, o que nos ensinou e ensina às crianças a história Os Três Porquinhos? O que mais gostam as crianças nesta mesma história?

 

De todas as vezes que contei esta história às crianças, posso dizer que a parte que eles mais gostam é aquela famosa parte em que o lobo sopra, sopra e sopra até a casa derrubar. Bem, lá no fundo elas gostam de ver a irritação e o resfolegar do lobo frente à porta da casa dos porquinhos. Na verdade, o que mais acho piada e solto logo um sorriso é ver as crianças a imitarem o lobo a soprar. E as caras atentas e por vezes de boca aberta a ver o filme? Acho que nessa altura o meu sorriso é ainda mais rasgado por saber que realmente estão a gostar. Acho que além de se divertirem a ver e a ouvir a história estão a aprender algo de novo que poderá ser muito útil nas suas vidas, isso é sem dúvida o mais importante. Porque a história além de dar um prazer à criança de assistir a todas aquelas cenas também pode ensinar a realidade, é ou não?

 

(...) Os Três Porquinhos ensinam à criança (...), da maneira mais dramática e agradável, que não devemos ser preguiçosos nem levar tudo despreocupadamente, porque, se fizermos assim, podemos ser liquidados. (...)

Bruno Bettelheim - Psicanálise dos Contos de Fadas

 

Penso que com esta frase foi praticamente tudo dito. Quando os dois primeiros porquinhos pensam em fazer as casas de madeira e palha, não pensam na protecção mas sim o facto de ser mais fácil e terem menos trabalho. Na verdade, é com trabalho que nós conseguimos aquilo que queremos, na verdade se nós não lutarmos por aquilo que queremos não o teremos. Como costumo dizer " A preguiça não nos leva a lado nenhum" e é isso que demonstra a história, por causa da preguiça que os dois porquinhos tiveram saíram prejudicados enquanto que o outro porquinho com o seu trabalho árduo ao construir a casa de tijolos, conseguiu estar protegido do lobo e ainda ficou a ganhar. Demonstrando assim à criança que é com trabalho que tudo conseguimos na nossa vida. É com trabalho que temos as nossas vitórias mesmo sobre os nossos piores "inimigos" que neste caso, os nossos inimigos são o Lobo Mau.

Nesta história também podemos pensar de outra forma, pensamos na maturidade que vamos ganhando ao longo da vida. Até porque o porquinho que venceu foi o porquinho mais velho e o primeiro a ser derrubado foi o porquinho mais novo. Mostrando assim que ao longo da nossa vida vamos ganhando maturidade e tornando-nos mais sábios. Existe vários pontos que se pode acrescentar nesta história e a maturidade que ganhamos ao longo da nossa vida é uma delas.

 

Mas já que falamos dos porquinhos, o que significa o lobo mau na história?

O lobo, selvagem e destrutivo, significa as forças associais, inconscientes e devoradoras contra as quais temos de aprender a defender-nos, podendo derrota-las pela força do nosso ego. (...)

Bruno Bettelheim

 Resumindo: Os três porquinhos somos nós. Cada um com o seu grau de maturidade mostrando assim a nossa evolução como seres humanos. Mostra o quando não devemos ser preguiçosos para conseguirmos alcançar aquilo que realmente desejamos, pois a preguiça nunca nos irá levar a lado nenhum ao contrário do nosso trabalho e batalha para conseguir-mos aquilo que mais sonhamos. O Lobo, esse representa aqueles que podemos chamar de "inimigos" ou que nos desejam mal. Na realidade, temos sempre alguém que nos tenta derrubar e para isso temos que ser determinados como o porquinho mais velho, pois existe muitos lobos por aí!

 

Por aqui termino mais um post que tanto gosto de escrever sobre os contos de fadas, mas antes, tenho que terminar com mais uma frase do livro A Psicanálise dos Contos de Fadas de Bruno Bettelheim.

 

Os contos de fadas, pelo contrário, deixam para nós todas as decisões e nem sequer nos incitam a tomar qualquer uma. Cabe-nos decidir se aplicamos ou não à nossa vida qualquer conto de fadas, ou se simplesmente nos deliciamos com os acontecimentos fantásticos que eles relatam. (...)

Bruno Bettelheim

 

Existe algum conto de fada que seja especial para vocês? Digam-me qual é, pois tentarei falar dele desta mesma maneira. Na verdade, estudar um pouco esse mesmo conto.

 

assinatura.png

 

27
Jan15

A magia dos contos de fadas em fotografia.

♥ Sara

Como disse Victor Frankenstein - "IT'S ALIVE" - neste caso é mais - I'M ALIVE - é verdade, eu estou viva apesar de todo este meu desaparecimento vergonhoso. Sim, torna-se vergonhoso tendo em conta que apareço mais vezes no Instagram que no Facebook e no blog. Mas eu vou começar a ter mais vergonha nesta casa e começar a vir aqui mais vezes. No domingo passado não coloquei a rubrica da "Pitada de Instagram" porque na verdade, não tinha muito para mostrar porque este também um pouco desaparecida. É que a semana passada chegava todos os dias tão cansado que nem me lembrava em mais nada a não ser - chegar a casa, jantar, pijama e cama. Por vezes temos dias assim, os meus na semana passada... foram todos na verdade. Mas hoje estou aqui, estou aqui para escrever e preparar todas as ideias de posts.
Com tanta conversa, na verdade venho aqui partilhar convosco umas fotografias que o Pedro do Orquices partilhou comigo. Não podia ter ficado mais encantada com estas fotografias, é que realmente são a minha cara afinal de contas junta os meus dois mundos - Crianças e os Contos de Fadas. Vamos então espreitar estas deliciosas fotografias da Claire com dois anos de idade e da sua prima Chloe com um ano de idade.

 

Two-year-old Claire and her one-year-old cousin Chloe had a magical photo shoot, recreating famous fairy tales. Here they are as Snow White:

 

 

Here's Cinderella:

 

And Wendy from Peter Pan:

 

 

They couldn't miss Alice of course:

 

 

São ou não são tão doces estas fotografias? São completamente encantadoras e não podia deixar de partilhar. Desde a branca de neve, belas adormecidas e muitas outras histórias de encantar estas doces meninas reencarnaram. Mas as fotografias não ficam por aqui, por isso, se quiserem ver mais basta irem até aqui e aqui. Se um dia conseguir tirar um curso de fotografia sem dúvida, este será o meu género de fotografia.

 

assinatura.png

perfil blog.jpg

face.jpginsta.jpgpinterest.jpg

twitter.jpgyoutub.jpgcarta.jpg

INSTAGRAM.jpg

leituras.jpg

250x.jpg

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

parceria.jpg

publicita.jpg

linha.jpg

floree.jpg